Poeta-ME!… Poetas? #1 – DE MIM PARA TI… EU, TAL QUAL!


 

#1 - DE MIM PARA TI...EU, TAL QUAL!

 

#1 – DE MIM PARA TIEU, TAL QUAL!

 

Já senti tanto medo, a ponto de desfalecer na sequência de uma reacção vagal;

Já segurei e seguro diariamente “mãos e rostos” cravejados de medo…principalmente de se morrer;

Já incuti e incuto mensagens de esperança, para amenizar a agonia face a um futuro próximo incerto;

Já calei, para não ferir susceptibilidades.

 

Já gritei irada, para fazer jus à minha razão e por isso mesmo, perdi-a;

Já menti e omiti grandes verdades, para depois me arrepender;

Já liguei para quem não queria, só para não ligar para quem realmente queria ouvir;

Já chorei tanto por perdas inestimáveis, a ponto de ficar com o fácies desfigurado; mas também já chorei de alegria e outras emoções à mistura que pura e simplesmente, deixei despoletar.

 

Já passei noites inteiras em claro, de tão feliz me sentir; mas também já as passei em claro, por grandes tormentos da alma;

Já afastei amigos de longa data porque me desiludiram…quiçá, também os terei decepcionado?…

Já calei a dor recorrendo a subterfúgios ridículos;

Já amei em silêncio.

 

Já amei quem não merecia em detrimento de quem, bem que o merecia;

Já pensei que amava, mas não (!)…enganei-me a mim própria, e embora não intencionalmente, causei mágoa;

Já amei intensamente de corpo e alma, mas também já desamei;

Já deixei de acreditar no que realmente valia a pena, inclusive no amor…mas o tempo passou, o tempo curou e, para minha grande surpresa, o coração descongelou e voltou a acreditar!…

 

Quando se gosta…gosta! Não há lugar a “mas” nem “meio mas”!…

Não se ama “assim-assim”,  nem “mais ou menos”!

AMA-SE DE CORPO E ALMA, com autenticidade!

Ou então, não se ouse dizer que SE AMA!

 

Por isso, não me venham dizer como é suposto gerir as minhas emoções!

Não me venham com pretensas fórmulas mágicas – que mais parecem esforçadas poesias bucólicas – para ser sempre assertiva;  

Pois não conto acertar sempre nas minhas escolhas, mas bem que gostaria!

Não esperem de mim aquilo que não posso dar porque pura e simplesmente, não tenho! Não sei fingir o que não sinto, nem sou; tampouco sei viver de fachadas, hipocrisias ou tretas!

 

Sim, mudei!…

Mudei com os anos;

Mas há ALGO em mim que nunca mudou e tenho sérias dúvidas que venha a mudar: A VOZ DO MEU CORAÇÃO, que nunca deixei de seguir!…

 

Oswaldo Montenegro – Metade

 

© Paula Pedro

Reeditado. Versão original in: https://pamarepe.wordpress.com/2015/04/06/pensamentos-fragmentos-de-vida-i/

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: