Conta-ME Histórias, Que EU Gosto!… Contas? #19 – E SE FOSSE PROIBIDO ABRAÇAR(-TE)?


© PP - Imagem modificada, extraída da Internet

© PP – Imagem modificada, extraída da Internet

 

#19 – E SE FOSSE PROIBIDO ABRAÇAR(-TE)?

 

E se fosse proibido abraçar? Talvez fosse mais suportável esta angústia acutilante de não poder abraçar-te…, pelo menos, por ora.

Virgínia Satir, famosa psicoterapeuta norte-americana, terá dito na sua célebre frase que correu o mundo:

“Precisamos de 4 abraços por dia para sobreviver. Precisamos de 8 abraços por dia para nos manter. Precisamos de 12 abraços por dia para crescer”.

A ser verdade, brota em mim uma urgência desmesurada em dar-te, pelo menos, 4 abraços por dia, para que tu, mais do que eu, sobrevivas; já que agora és a minha sobrevivência.

Se fosse possível, dar-te-ia 850 abraços só de uma vez – o correspondente ao teu peso, em gramas -, mas não posso. Não me deixam. É proibido!… Por isso, abraço a tua incubadora todos os dias, e deixo-me ficar horas intermináveis a contemplar-te.

Deus! Como és tão pequenino e tão frágil!…

Era suposto ficarmos unidos no meu ventre por mais algumas semanas, mas não foi possível. De repente, deixaste de estar confortável.

Agora que o nosso abraço contínuo foi interrompido, abraçamo-nos de uma forma diferente – a nossa! Acaricio subtilmente a tua fronte e tu, instintivamente, prendes com a tua mãozinha, o meu dedo mindinho. E assim ficamos unidos, vivendo minutos mágicos, pelo tempo que nos é permitido ficar.

A enfermeira Paula disse-me que brevemente irás iniciar o desmame dessa máquina que por ti respira, pelo que, o nosso abraço a sério está para breve.

Tomara que sim. Até lá, vou sonhar com esse tal abraço e, para obter algum conforto, vou abraçar-te na minha almofada de dormir; no peluche da tua caminha – vazia -, lá de casa, que te aguarda; nas roupinhas que te esperam e nas quais hás-de caber. Hás-de!…

Sabes? Confio na enfermeira Paula. Ela disse-me esta nossa espécie de abraço opera milagres.

Sim! Sinto que juntos iremos conseguir. Sinto!…

Força campeão! Não desistas de viver!

História baseada em factos verídicos.

In 1997

Coldplay – Viva La Vida

 

© Paula Pedro

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: