Conta-me histórias, Que EU Gosto!… Contas? #31 – SEM ESSA DE MEIAS VERDADES!…


  #31 – SEM ESSA DE MEIAS VERDADES!…   Dou comigo a pensar se devemos dizer sempre a verdade numa relação amorosa, ou se será preferível calar o que supostamente não se deve dizer, para não fazer mossa; calar o que sentimos e que nos faz pruridos, por pudor, por educação, ou medo de ferir susceptibilidades, […]

Conta-ME Histórias, Que EU Gosto!… Contas? #30 – AMOR PRIMEIRO… NÃO TE ESQUECEREI!


  #30 – AMOR PRIMEIRO… NÃO TE ESQUECEREI!   Não se reviam propositadamente há uma catrefada de luas. Também não era suposto reverem-se nesta fase de luto do namoro que mantiveram durante a adolescência e início da juventude de ambos. Afinal de contas, tinham sido o primeiro grande amor, um do outro. – God! What a difficult situation!… […]

Conta-ME Histórias, Que EU Gosto!… Contas? #29 – PRINCESAS, CUIDADO COM A CANÇÃO DO BANDIDO!…


  #29 – PRINCESAS, CUIDADO COM A CANÇÃO DO BANDIDO!…   Se és daquelas mulheres que anseia pela chegada do teu príncipe encantado, mesmo não vindo a trote num cavalo branco; casamento de véu e grinalda num dia único, mágico, inesquecível; colo com os rebentos do teu amor; um lar feliz para todo o sempre… acautela […]

Conta-ME Histórias, Que EU Gosto!… Contas? #28 – Um homem que é um HOMEM! – Um sonho de muitas de NÓS!…


  #28 – Um homem que é um HOMEM! – Um sonho de muitas de NÓS!…   Vão longe os tempos em que as nossas avozinhas eras as eternas submissas – com ou sem zelo -, aos nossos queridos avós, que faziam questão de marcar terreno com a sua ostensiva masculinidade e posse, como se elas […]

Conta-ME Histórias, Que EU Gosto!… Contas? #27 – SEGUNDAS CHANCES?… NÃO OBRIGADA!


  #27 – SEGUNDAS CHANCES?… NÃO OBRIGADA!   Por muito estranho que possa parecer, às vezes necessitas de ouvir as tuas histórias, contadas por outras pessoas, num cenário, com outras personagens envolvidas, para te dares conta do que realmente estás a viver. É irrelevante se as pessoas são diferentes. O que interessa é que a história […]

Conta-Me Histórias, Que EU Gosto!… Contas? #24 – QUERES MESMO SER FELIZ?


  #24 – QUERES MESMO SER FELIZ?   – O que é essa coisa de “SER-SE FELIZ”? – Perguntas-me com ar desconfiado, de quem está expectante de uma definição daquelas demasiado bem estruturadas, e, por isso mesmo, entediantes, – quanto baste – a ponto de acenarem ao bocejo e ao sono. – Queres mesmo ser feliz? […]

Conta-ME Histórias, Que EU Gosto!… Contas? #23 – COMO PERDER UM HOMEM DE QUEM SE GOSTA, NUM ÁPICE!


  #23 – COMO PERDER UM HOMEM DE QUEM SE GOSTA, NUM ÁPICE!   Longe de ter a pretensão de me armar em conselheira sentimental, dita a voz da experiência de vida, pelos anos que já cá cantam, que é muito fácil perder um homem de quem se gosta. O difícil mesmo, é conseguir retê-lo em […]

Aventar

Expor ao vento. Arejar. Segurar pelas ventas. Farejar, pressentir, suspeitar. Chegar.

Sentimento & emoções

Por ser um tema presente e marcante na vida humana, este descreve os vários sentimentos e emoções do nosso dia-a dia através das palavras.

BLASFÉMIAS

A Blasfémia é a melhor defesa contra o estado geral de bovinidade

O Meu Quintal

Apenas umas opiniões e pouco mais.

Yellingrosa's Weblog

Poetry, Visual Arts, Music and IT Tech

Doutor Enfermeiro

A great WordPress.com site

Cogitare em Saúde

Cogitare is Latin for “thinking” or more broadly, “to set the mind in motion”, Health news, Nurse

Observador Público

Actualidade, Política, Cultura…

A Estátua de Sal

As palavras têm a leveza do vento e a força da tempestade. Vitor Hugo

© Célia Moura

Biografia, Poesia, Pensamentos, Prosa Poética, Obras Publicadas, Projectos Literários

...e a Trofa é minha!

heréticos desnaturados ousam esmiuçar a realidade política e social da sua terra. Sem medo nem clientelas.

Luz da imagem

A luz, essência da imagem e da fotografia. Analógica/digital; imagem real; imagem artística; Ensaios fotográficos.

O Retiro do Sossego

Mais um site WordPress.com

Pensar a Saúde

Pensamentos sobre… saúde, enfermagem, et al.

pamarepe

A great WordPress.com site

Cody McCullough Writes:

A Man and His Words